quarta-feira, 30 de março de 2011

Untitled.

Existem coisas na vida que são impossiveis de prever. Relacionamentos que se iniciam do nada e sentimentos que tomam conta de nós quando menos esperamos.
Eu tinha 4 anos quando tudo aconteceu, meu coração ainda era inocente e eu era aberta a tudo que via com meus olhos de criança. Mas em um dia, um sabado de manha, tudo mudou. Eu mudei. Aquela foi a primeira vez que eu soube que algo importante tinha acontecido, algo sobre o qual eu não tinha controle, algo mais forte que eu, mais forte do que qualquer outra coisa. Foi naquele dia que seus olhos me cativaram, que seu nome se tornou o significado de tudo que eu viveria partir daquele momento. Foi você que entrou em minha vida e me fez ver, acordar pra algo que eu nunca havia sentido antes.

17 anos se passaram e na minha memoria você permaneceu. E por mais que eu lutasse, por mais que eu tentasse me livrar daquele sentimento confuso, eu sabia que havia algo que eu não conseguia ver ainda, um sentimento escondido, mas que já batia forte dentro de mim e que gritava pelo seu nome.
Foram apenas alguns minutos que passei ao teu lado, minutos que durante todos esses anos eu sentia que podiam se tornar realidade.  Por poucos minutos eu te vi ali, na minha frente e esqueci de tudo, como você já tinha me ensinado a fazer muitos anos antes. Naqueles poucos minutos, eu vi em teus olhos, em teu toque tudo que eu quero ter pelo resto da minha vida. Ninguém jamais me ensinou tanto e me fez crescer quanto você. Ninguém é tão lindo quanto você.
Queria ter certeza de que no futuro você estará aqui e que finalmente poderemos ficar juntos, mas não existe certeza nessa vida, não há nada que possamos fazer a não ser esperar e por você eu espero pra sempre porque é você que eu aprendi a amar, pois foi você que me ensinou a acreditar. Te amo.


-A

Garotas do Esporte

Olá pessoal!
Passando aqui para divulgar o blog Garotas do Esporte, composto por Jaque, Fran, Alinne, Deby e Thonny. 
Pretendemos falar de todos os esportes, principalmente futebol, ainda está em construção, mas quem puder dar uma passadinha lá, aproveita e comenta. ;) 


Valeu! 
bjooo 
http://garotasdoesport.blogspot.com/


Jaque Berto 

Vidamorte

No fim da vida
E na boca da morte,
Podemos descobrir qual sentimento,
dentre todos, é o mais forte.

Forte para nos fazer entregar
nós mesmos aos outros,
com a empolgação de uma criança.
Forte para nos fazer confiar.
E sair da lama da insegurança.

Forte para lágrimas não silenciar
E sonhos jamais sepultar.
Forte para nos fazer aceitar que mudar
É essencial para nossa vida melhorar.

Forte para nos fazer conviver
com um passado que não quer passar.
Forte para nos fazer crer
que com o presente
O futuro se pode moldar.

Forte para nos ensinar, que amar
É entregar muito.
Sem, a curto ou longo prazo,
Segundas intenções cobrar.

Forte para nos fazermos respeitar.
Fazendo-nos perceber, que é de cabeça erguida
Que se vence essa parada suicida,
A qual chamamos de vida.

Logo, irá perceber.
Que ao reler o título do poema,
Torna-se fácil de responder
A pergunta que irei fazer.

Depois de desbravar este poema
Qual  é o sentimento tema?
Se souberes, me digas.
O sentimento que une até os mais opostos:
“Morte” e “Vida”.

 Victor Syas

sábado, 26 de março de 2011

O verdadeiro melhor amigo

Esta é a minha afirmação
Não há melhor amigo que o coração,
Pois este carrega o mesmo sangue que o teu,
Sendo assim no mínimo um irmão.

O ar começa a viajar
No sangue que ele carrega
E que ele bombeia sem parar,
Milhões de vezes, sem reclamar.

Mesmo não podendo bombear coragem
Ele palpita, tentando mostrar.
Os sentimentos que podem,
Ou não, o teu mundo mudar.

O dom da palavra
Sempre deve ser dado ao coração
Por que este torna justa qualquer decisão
Equilibrando razão com emoção.


Seu único ponto fraco é, de fato, a razão.
Mas para isso, ele dá pouca atenção.
Já que dentre todos os sentimentos
Teu preferido é a paixão

Que nasce da ausência de lógica e razão
Pecando pela falta de disciplina
E tendo o instinto
Como mortal motivação.

Este amigo supre todas as tuas necessidades,
Sem questionar tal amizade.
Agora pense!
Onde mais vai achar amigo com tal fidelidade?

Ele é o único com direito
De morar no lado esquerdo do teu peito.
Pois dentre os amigos
O coração é o mais perfeito.

Victor Syas
 

quarta-feira, 23 de março de 2011

Bem vindo ao inferno!

Não sei quanto a vocês, mas todo dia, logo cedo, tenho a infelicidade de pegar o metrô até a faculdade.
Eu sei, eu sei... O metrô é tecnicamente rápido e eu não tenho que fazer baldeação nem nada disso. Mas mesmo assim não há palavras para dizer o quanto me estresso.
Começa pela catraca. Um infeliz resolve empacar a estação inteira porque seu bilhete único não tem créditos e insiste que a catraca está errada. Briga com ela. Discute com ela. Bate nela.
Até que finalmente chega o segurança e diz que ele está sem crédito, aponta para o guichê de recargas e o sujeito vai até lá, infeliz e irritado.
Catraca liberada. Subo as escadas e lá vem decepção novamente! A plataforma está tão lotada que é necessário esperar dois trens passarem para finalmente conseguir entrar. E isso na Parada Inglesa, segunda estação do metrô!
Felicidade, satisfação ao conseguir entrar. Bem, nem tanto. É um empurra-empurra, chutes, cotoveladas... Sem contar que toda vez que eu entro em um trem cheio tenho a sensação que vou sair grávida de gêmeos de lá!
Mesmo suando, apertada, pisoteada, sufocada, há certo alívio quando está chegando ao destino. Então, vem o que é necessário para tirar o sorriso do rosto: A Sé!
Sim, saem muitas pessoas na Sé... Mas isso que sai entra o dobro. E lá vamos nós, recebendo todo o carinho excessivo do público brasileiro novamente!
 Quando passa pela Liberdade, eu não sei se é só comigo, mas sempre que passa por ela, que eu estou quase chorando pela São Joaquim estar chegando, o metrô resolve parar! Isso mesmo, parar! E junto com ele, todas as luzes se apagam, incluindo o ar condicionado, que você acha que não ta fazendo diferença, mas faz!
“Paramos para aguardar a movimentação do trem a frente”
Conto até mil de trás para frente, para manter a calma. Olho em volta e percebo que muita gente está comigo nessa. É a união dos paulistanos!
Finalmente, o trem volta a se mexer e chega ao meu destino. Mais uma vez o empurra-empurra, soco, atropelamento e finalmente solo firme.
É incrível como toda vez que eu pego o metrô sinto como se estivesse pagando R$2,90 para ter uma experiência diária de como é o inferno.

Bruna Abrusio

segunda-feira, 21 de março de 2011

O homem na cama segundo a contabilidade.

HOMEM BALANÇO: Ele é inseguro. Toda vez que termina uma transa ele quer discutir os pontos fracos e fortes, saber onde melhorar e, caso for ruim, onde errou. Fácil de identificar: são homens que gostam de discutir relação.

Posição favorita: As que vc falar, ele não tem atitude.


HOMEM DRE (DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO): O todo seguro, até de mais. Esse tipo se acha o rei da cocada preta. Geralmente muito confiante de si e sua “performance” na cama. Ele freqüenta academia e acha que musculação é só peito e braço. Na cama não faz sexo, faz exibicionismo, quer demonstrar o resultado dos seus exercícios na academia.
            Não se importa se a mulher gostou ou não, o que importa pra ele é que todos os "brothers" saibam quem ele comeu. E quantas posições diferentes ele conseguiu realizar.

Posição favorita: Todas que ele consiga olhar-se no espelho.

HOMEM “BENS INTÂNGIVEIS”: “Figuraça!!!!” Esse tipo é até bonzinho de cama. São carinhosos e atenciosos para compensar a falta de dinheiro. Geralmente, para levar uma mulher pra cama falam de bens, tais como: carro, moto, casa na praia, empresa etc. Enchem os olhos das mulheres que se interessam por isso. Depois levam a mulher para o motel, não muito bom. Explicam que é aconchegante apesar do preço. Fazem a mulher viver um “sonho” por uma noite. O sonho se torna realidade na hora de pagar a conta. Ou o cartão não passa ou ele o esqueceu em casa e coincidentemente tem apenas a metade do período no bolso.

Posição favorita: Gostam da mulher por cima. Quanto mais intenso for o gozo, mais apta estará para entender que ele esqueceu a carteira.

HOMEM “CAPITAL DE TERCEIROS”: Parecido com o homem “bens intangíveis”. A diferença é que até apresentam o que falam, porém, não entram em detalhes. Claro,né? Porque o que tem é do amigo. Bom de cama, mas só serve pra uma noite.

Posição favorita: Frango assado.

HOMEM “DISPONÍVEL”: O pior de todos na cama. Homem bom de cama nunca está disponível. O homem disponível não tem um bom papo, não sabe se vestir. São homens da cantadas baratas e sem atitude. Na cama são os famosos “ejaculadores precoces”

Posição favorita: De 4. 

HOMEM “CAPITAL PRÓPRIO”: Esse tipo compensa o mau sexo, o pinto pequeno e a ejaculação precoce com dinheiro. Mediano nas preliminares e péssimos no sexo. Acham que você tem que fazer tudo que ele quiser porque está pagando a conta.

Posição favorita: Todas que ele lembrar do filme do Alexandre Frota.

Meu "EU LÍRICO FEMININO"
Mario Silva 

Bom Senso, Raiva e Fofocas.

Depois do que me ocorreu hoje, em minha mente havia quase uma III Guerra Mundial. Entre o Bom Senso e a Raiva. Ambos já haviam preparado suas armas, e a guerra começara.
Estava eu, tentando entender o que se passara comigo esta manhã e o que se passava em minha mente. E a Raiva explodiu me dizendo:

- Como é que permitiu isso? Como foi tão fraca e deixou as pessoas falarem de sua vida sem mais nem menos? Como foi que não quebrou a cara de todos eles?

- Querida, simplesmente não ligue. Chegou a mim o Bom Senso com seu ar calmo e despojado. - Você simplesmente tem que deixar as pessoas falarem, e não deve se importar com isso.
- Você ficou maluco? Disse a Raiva ao Bom Senso. - Ela não pode simplesmente esquecer isso, não pode deixar que as pessoas continuem falando de sua vida como se ela fosse um mero objeto. A Raiva estava tomada pela fúria.

- Mas é claro que ela pode, ouça meu bem, disse o Bom Senso virando-se para mim. - Você tem milhares de outras prioridades, tem problemas com sua carreira, com seu coração, com sua vida em geral, essas são meras pessoas que não tem a mesma quantidade de problemas que você tem. Tudo o que você tem a fazer é ignora-las.

- E deixar que a vida social dela vire um inferno? Explodiu novamente a Raiva. - Podemos deixar que o Raciocínio e o Amor cuidem dos outros problemas, agora temos de cuidar deste!

- E deixar que isto se torne uma prioridade na vida dela? Disse o Bom Senso se irritando um pouco com a Raiva.

- Não, claro que não. Concordou a Raiva. - Mas ela tem de tomar uma atitude! Não pode ignorar isso completamente.

- Vou lhe dizer uma coisa querida, virou-se para mim o Bom Senso com um tom apaziguador. - Quem não se importa, simplesmente não fala nada. Não adiana você lutar contra isso, em todos os lugares você encotrará fofocas e intrigas. E o que você fará? Ira causar uma briga com todos os desocupados quem perdem seu tempo inventando histórias? Mas é claro que não. Levantará a cabeça e seguira em frente, porque isso não lhe fará bem. O que lhe fará serão as pessoas que realmente se importam com você e só.

Depois disso, calei a boca dos dois. De início, concordei com a Raiva, mas dei razão ao Bom Senso. Ele tinha razão. Não importa o lugar em que eu esteja, na escola, na faculdade, na empresa, na igreja, sempre haverá um grupo de pessoas que farão intrigas umas com as outras, que vão mentir, inventar e tagarelar sobre os outros. E tudo o que eu tenho que fazer, é ignora-los com uma leve doze de irônia.



Natália Marcelino

 

quinta-feira, 17 de março de 2011

To Get Things Right [Pra Fazer Tudo Dar Certo]

O que posso fazer?
Queria poder correr, escapar desse navio afundando
Só estou tentando ajudar, mas sempre acabo machucando alguém
E agora sinto o peso do mundo nos meus ombros

O que eu posso fazer
Quando tudo que eu faço não é bom o suficiente e tudo que eu toco se destrói?
As minhas melhores intenções sempre acabam por trazer confusão,
Eu só quero poder consertar tudo.
Mas quanto tempo vai levar pra tudo se resolver,
Quanto tempo vai levar pra que eu possa aprender a fazer o que é certo?

Posso começar de novo, mesmo com a minha fé abalada?
Porque eu simplesmente não posso voltar atras e fingir que nada aconteceu.
Eu tenho que ficar e encarar meus erros mas mesmo que eu fique mais forte e mais inteligente,
Será que conseguirei superar tudo?

Eu jogo meus braços para o alto,
Socando o ar que me cerca, aceitando o fato de que a vida nem sempre é justa.
E eu rezo, pedindo pra que eu permita que um dia as pessoas possam ver o quanto eu realmente me importo.

Me diz o que fazer quando tudo que eu faço não é bom o bastante,
Quando tudo que eu toco se destrói.
Minhas melhores intenções sempre acabam em confusão, e eu quero tanto poder resolver.
Mas quanto tempo vai levar, quando é que eu finalmente vou aprender a fazer o que é certo?
O que é certo?


Alessandra Montalbo

Entrevista com Mário - Texto Vencedor

Mário? Que Mário?
Hoje, tivemos o prazer de entrevistar, e conhecer um pouco mais do universitário que, na faculdade, poucas vezes chega no horário. O futuro jornalista e romancista, Mário.
Este jovem morador da freguesia do Ó, por ser universitário, já é um revolucionário. Contrário as suas raízes, é o primeiro na família a cursar uma faculdade. Tem os vícios de escrever romance e fumar, apesar de não admitir ser fumante. Toma como virtudes o romantismo incendiário e autoritário, o carisma solidário e o caráter arbitrário.
No dia 09 de Fevereiro de 1986, o aquariano, Mário da Costa Ferreira Silva teve seu nascimento extraordinário. Nasceu em um Táxi, em frente à Maternidade de São Paulo, pegando um atalho para o berçário.
Até o seu décimo segundo aniversário, Mário, morou em Taipas, onde teve a infância marcada pela pobreza, fome, alcoolismo na família. O que, por algumas vezes, quase fez membros da família acabarem no obituário. Mas existem males que vem para o bem. Com uma infância dessas, Mário, aprendeu a ser um rapaz solidário, comunitário, arbitrário. Claro, sem perder a malandragem, Daí a sua frase: “todo mundo tem um preço”.
O jovem Mário começou no trabalho vendendo bala no farol. Treze anos, menos de um salário. Vida dura dividida entre a leitura e o trabalho, a virada veio aos poucos para família e para o próprio Mário.
Diz ele que se tornou um cara mais romântico quando mergulhou no mundo literário. O que, futuramente, daria a base para correr atrás do seu sonho; o de formar uma grande família e deixar romances como legado literário.
A vida amorosa de Mário pode ser resumida pelo samba Mulheres, de Martinho da Vila.
Já tive mulheres de todas as cores, de várias idades, de muitos amores.
Com umas até certo tempo fiquei. Para outras, apenas, um pouco me dei.
Já tive mulheres do tipo atrevidas, do tipo acanhadas, do tipo vividas, casadas carente, solteira feliz.
Já tive donzela e até meretriz. Mulheres travessas e desequilibradas. Mulheres confusas, de guerra e de paz”
Já a conduta amorosa de Mário pode ser dividida em duas fases: O antes e o depois da leitura de O meu Pipi – De Mário Prata, um livro que descreve a vida de um homem que é mais “autoritário” nas relações amorosas.
·         Antes de O meu pipi – Mário era um amante de romantismo incontrolável, a nível meloso. O que ,diz ele, o fazia ser tratado por suas parceiras como a um otário.

·         Depois de O meu pipi – Mário se tornou um amante mais “Autoritário” em suas relações, sem deixar de ter um romantismo incendiário.

Mário deixa explicita sua visão sobre como se deve viver um relacionamento, em um singelo comentário: “O importante é ser livre”.

Nos dias de hoje, o universitário, de 25 anos, aposta seu futuro no Jornalismo. Mário afirma que não foi páreo para as matérias de exatas do curso de Administração, por isso desistiu da primeira faculdade, após o terceiro semestre. Agora, vive muito animado com a sua nova sala, o que o faz acordar cedo como maior prazer.
Autor: Escritor do texto nº 15

quarta-feira, 16 de março de 2011

Noite


Noite que renova, revitaliza
Noite fria, noite quente

Noite de vento que açoita meu corpo
Noite que revigora que me faz sorrir
Noite triste que me faz sofrer

Noite que me vê chorar
Noite que me vê cantar
Noite que me acompanha a caminhar

Noite agitada, de diversão, de demasia
Noite calada, de angústia ou de paz
Noite vulgar, de luxúria

Noite fugaz, que passa e nem se vê
Noite estrelada, vivaz, notável
Noite nublada, sem vida, sem graça

Noite linda que perpassa a madrugada
Noite doce, de cricrilar suave
Noite de insônia, fadiga insaciável

Noite frígida que me faz pensar
Noite esta que pode ser mudada
Noite de estrada, de excitação

Noite de sonho, de felicidade
Noite dantesca de muita dor
Noite de agitação, paixão

Noite de sereno que cobre folhas & carros
Noite egoísta que toma o lugar do dia
Noite hipócrita, que se faz de inocente

Noite que acalma
Noite que infelizmente chega e esvai-se
Noite maravilhosa, que não se demora

Noite que vem e que passa

DASTAN

Decadência Emotiva
 
Andando em simbiose com a brisa deprimente de inverno
Vejo-me preso novamente aos meus sentimentos fúteis
Sentimentos esses que me levam à fissura
Derrubam-me inteiramente em um buraco imenso

Ouvir a uma melodia triste põe em risco minha sanidade por instantes
Instantes estes que parecem de certa forma uma eternidade
Que me perfuram com a lâmina do cruel destino

Deixando-me à míngua com meus limites, humilhações
Todos sempre conspirando, conspirando e conspirando
Sempre aqui e lá, lá e cá

Humilhante o fato de olhar-te e nunca sequer
Poder tocar-te, teu rosto, teu sorriso, teu brilho
Conspirando, conspirando e conspirando contra mim
Minha vontade é traída, meu desejo traiçoeiro

E tu nem me vê
Não me ouve
Não me sente

Simplesmente não existo em teu mundo
Vivemos em mundos divergentes, distintos
Distintos destinos que tornam tudo mais simples, mais difícil e mais deprimente
Tu tens teu mundo, tuas mulheres, tuas diversões

Eu apenas carrego comigo expectativas toscas, alheias à realidade
E tu sempre conspirando, conspirando e conspirando
Expectativas que ferem, que aleijam e que matam

Segue o resumo sobre o assunto


Trilha Sonora em Games e Filmes
É extraordinária a importância da composição musical na indústria do entretenimento, envolvendo jogos eletrônicos e o meio cinematográfico, evidentemente que em suas origens a musicalidade envolvida nesses meios de entretenimento não era tão sofisticada quanto no atual século.
Desde as composições mais simplórias até as mais extravagantes, e dentre a pior e a melhor qualidade de som houve grandes avanços nessa área. A exemplo de qualquer jogo eletrônico da década de 80 e um contemporâneo é possível notar um abismo de divergências, uma composição monofônica em qualidade 8 bits (no caso um jogo antigo) e a qualidade “digital surround” usada com freqüência atualmente. Ademais, no passado não se tinha a livre escolha entre usar uma composição criada propriamente para aquele jogo, ou então usar uma composição de algum artista já renomado (ou não).
Quanto ao mercado cinematográfico, sabe-se que nos seus primórdios não se usava sonoridade, circunstancialmente, o que conhecemos por “cinema mudo”, que no caso como não possuía trilha sonora correspondente às cenas da obra cinematográfica. Sendo assim, os diálogos entre os personagens eram representados por legendas e pela linguagem gestual dos mesmos, havia uma música de fundo tocada no momento da apresentação do filme (mas não era na mesma gravação do filme, era um recurso paralelo).
Agora citando uma característica de ambos os recursos do entretenimento, é crucial frisar a comunicação passada pela música envolvendo todo o contexto da obra, como por exemplo, num momento de suspense de um filme/jogo nunca irá tocar uma música que remeta a um momento de alegria (pelo menos não deveria, isso seria contraditório em relação ao contexto).
Tornando a mencionar as composições criadas com intuito de encaixe em jogos/filmes e as utilizadas, eu gostaria apenas de concluir com um exemplo de cada: Titanic onde o tema principal é “My Heart Will Go On” da Celine Dion, e o tema principal de “Piratas do Caribe” cujo qual teve um tema propriamente desenvolvido para.E  no caso de Jogos, temos Guitar Hero, onde o jogador toca composições de diversos músicos renomados no âmbito do rock, há também um jogo de composições próprias onde o enfoque são as mesmas que é o “The Legend of Zelda Ocarina of Time”.
Em suma, nas obras de entretenimento jogos e filmes têm como um recurso essencial a música que por sua vez tem total influência no contexto de cada parte exaltando de forma mais precisa e emocionante cada clímax, passando convenientemente sua principal mensagem.

Igor P. Sanches

Os videos que deixei de passar:



RESUMO DO TRABALHO SOBRE MÚSICA. MATÉRIA: COMUNICAÇÃO E MÍDIA.

MúsicaA música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) é uma forma de arte que se constitui basicamente em combinar sons e silêncio seguindo, ou não, uma pré-organização ao longo do tempo. Os ritmos são uma das primeiras comunicações da humanidade. Há muito tempo que o homem se comunica através da arte emitida por sons. Um estilo musical é capaz de traçar a identidade de uma pessoa, de uma sociedade e porque não de um comercial. A música, quando bem escolhida, pode fazer com que uma marca torne-se reconhecida por qualquer pessoa simplesmente pelo ritmo. A música, assim como outras manifestações culturais e artísticas, é capaz de despertar sentimentos e reviver lembranças. É um universo de significados, representações e percepções distintas, tornando possível afirmar que cada pessoa a perceberá de um modo diferente. Esse tipo de arte aciona diversas áreas do cérebro humano, podendo ainda induzir atos, pensamentos e emoções, como ocorre com a música religiosa, romântica ou com uma mais agitada. Após o som ser transmitido por moléculas através do ar, ele chega ao tímpano, que se agita para dentro ou para fora, conforme a amplitude e volume do som que recebe, e também da altura desse som, isto é, se ele é grave ou agudo. Entretanto, nesse estágio, o cérebro recebe apenas uma informação incompleta, sem distinção do que o barulho realmente representa – se ele é de vozes, do vento, de máquinas etc. O resultado final, decodificado pelo cérebro, representa uma imagem mental do mundo físico, que é gerado a partir de uma longa cadeia de eventos mentais.
 
Impacto da Música na sociedade A música pode transformar a identidade de uma pessoa. Vários estudos comprovam o poder que a musicalidade tem sobre uma sociedade, um poder que parte da individualidade para a coletividade. Quando falamos de música logo lembramos de múltiplos sentimentos e de uma história seja ela individual ou coletiva. A música pode transforma o nosso estado de espírito, ela pode servir como inspiração para os movimentos sociais e até mesmo ditar regras e normas de uma sociedade.O seu poder está presente na forma de como ela é transmitida para os indivíduos; pois ela pode levar a paz ou a violência, a liberdade ou a prisão dos desejos e dos sonhos de uma nação. A música é considerada um dos recursos mais ricos que podemos encontra, pois dentro de sua complexidade podemos trabalhar a história, o ritmo, a letra, a linguagem e inúmeros outros métodos de análise.
 
MusicaisUm musical é uma peça teatral, só que dentro dessa peça, no contexto dela existe musicas, cantadas pelos atores, com coreografias, bailarinos,
Esse estilo de teatro tem grande acesso na Broadway em Nova York, que possui mais de 5000 teatros super modernos onde são apresentados musicais de diversos gêneros, comedia, tragédia, e romance, sempre com bailarinos excelentes,
No Brasil o musical vem ganhando força em São Paulo, que é uma filial da Broadway, todos os grandes musicais lá em cartaz, passam pelo Brasil em montagens que ganham tradução e adaptação para o português. Exemplos de musicais famosos que já passaram ou estão em cartaz no Brasil nós temos: A Bela e a Fera, A Noviça Rebelde, 7 o musical, Chicago, Swett Charity, My Fair Lady, O fantasma da Ópera, AIDA, Hair, Cats, e muitos outros de grande
orquestras, e cenários gigantes e maravilhosos, porque todo o musical é grandioso.cantores e orquestras.sucesso mundial.Música na DitaduraA música na época da Ditatura era um meio de protestar e criticar a politica, porém, de uma formaimplicita, colocavam palavras com duplos sentidos, com isso alguns cantores e compositores sofriam perseguições da cencura, e muitos foram exiliados. Lutaram, e muitos sobreviveram, em suma, vemos que a comunicação que a música passava para a sociedade davam resultados positivos, e agora vemos que com isso, estamos livres desta.Música em filmes e games É extraordinária a importância da composição musical na indústria do entretenimento, envolvendo jogos eletrônicos e o meio cinematográfico, evidentemente que em suas origens a musicalidade envolvida nesses meios de entretenimento não era tão sofisticada quanto no atual século.Desde as composições mais simplórias até as mais extravagantes, e dentre a pior e a melhor qualidade de som houve grandes avanços nessa área. ma característica de ambos os recursos do entretenimento, é crucial frisar a comunicação passada pela música envolvendo todo o contexto da obra, como por exemplo, num momento de suspense de um filme/jogo nunca irá tocar uma música que remeta a um momento de alegria (pelo menos não deveria, isso seria contraditório em relação ao contexto).
Tornando a mencionar as composições criadas com intuito de encaixe em jogos/filmes e as utilizadas, eu gostaria apenas de concluir com um exemplo de cada: Titanic onde o tema principal é "My Heart Will Go On" da Celine Dion, e o tema principal de "Piratas do Caribe" cujo qual teve um tema propriamente desenvolvido para.E no caso de Jogos, temos Guitar Hero, onde o jogador toca composições de diversos músicos renomados no âmbito do rock, há também um jogo de composições próprias onde o enfoque são as mesmas que é o "The Legend of Zelda Ocarina of Time".
Em suma, nas obras de entretenimento jogos e filmes têm como um recurso essencial a música que por sua vez tem total influência no contexto de cada parte exaltando de forma mais precisa e emocionante cada clímax, passando convenientemente sua principal mensagem.
 Estilos Músicais
 
Rapp, Hip Hop, Jazz, Blues, Country, Música Clássica, Música Instrumental, Música Africana, Jazz, J-Rock,J-POP,Música Sertaneja, Bolero, Samba, Pagode, Axé, Funk,Funk Mélodi, Black, Punk, Punk Rock, Riot Grrl, Techno,Dance, Sound Player.
 
Efeito da Música

sexta-feira, 11 de março de 2011

Eu, um Beija-flor, e você, a minha Flor


Como um Beija-flor,
Sem palco, nem platéia,
Dispersado a cantar,
Estava eu, até te encontrar.
Como uma flor,
Sutilmente,
Você se destacou em meu jardim
Ocupando espaços,
Do começo ao fim.
Como um Beija-flor,
Fui conduzido por teu perfume
E atraido pelo brilho incomum da tua cor.
Como uma Flor,
Sem pedir permissão
Você se tornou a mais nova atração
Nos campos Elíseos do meu coração
Como um Beija-flor,
Agradeço-te com a simplicidade
 de um beijo, minha querida flor.
Por invadir meus olhos e me apresentar o amor,
 sem exigir o menor favor.
Como um passarinho e uma flor,
Destacamo-nos, embriagados com néctar do nosso amor,
 No mais belo jardim
Trocando carinhos sem fim.

segunda-feira, 7 de março de 2011

O Pássaro


            Terminei sem saber o que começara escrever. Comecei organizando o salão das minhas memórias, onde encaixotei todas as outras experiências, deixando você, apenas você, livre, como você sempre foi.
            Um dia acordei e você não estava mais lá cantando na minha janela. O mundo passou a não emitir mais ruídos também: o despertador a tv as buzinas os gritos do meu chefe. O único som era o da minha mente, impaciente com a ausência do seu canto.
            Eu sempre fora acusado pelos meus pais de não terminar o que começo. Eu comecei a ama-la desde o instante que ouvi seu canto e, agora, tanto tempo depois posso dar fim a esse amor. O despertador a tv a buzina: ainda um pouco abafados; meu chefe: prefiro continuar não escutando. Mas, meus pais sempre estão certos: continuo não terminando algumas coisas.
            Os meses passaram na mais perfeita harmonia. Amanheceu o primeiro dia de primavera, se bem que em São Paulo “terra da garoa” temos as quatro estações no mesmo dia. A noite foi de um inverno intenso e eu com um inferno de perguntas “mas que raio de céu é esse, que de tão grande, fez você se perder do caminho da minha janela?”.
            Eu, um filho pródigo nato, deixei meu orgulho de lado e dobrei meus joelhos pedindo a Deus que te livre do laço do passarinheiro. E Deus riu-se ao ver o filho todo rebelde rendido ás travessuras do amor.
            Passei a não abrir mais a janela. Fiz um seguro de vida para minha esperança, mas, não adiantou, mesmo sendo a última a morrer ela acabou falecendo. Sofreu muito, então, foi melhor mesmo.
            Domingo é dia do Senhor. E eu como um (ex-novo) bom cristão acordo cedo para o culto. Os raios do sol invadiam com violência o meu quarto e decidi abrir a janela para receber um beijo matutino. Acabei recebendo um presente: meu lindo pássaro. Que havia feito um ninho em cima da minha janela e dessa vez não voou assustado com a minha presença. Dessa vez veio pra ficar.
            Te amo

Ps: Quem diz saber o que é amar, é porque já chorou muito na vida para alcançar sua graça e plenitude.

Mario silva

sexta-feira, 4 de março de 2011

Finalmente, Mais Leve Que O Céu

A cada dia que passa parece que tudo no mundo entra em acordo. Parece que tudo finalmente se encaixou, que você não precisa mais lutar tanto porque o mundo já não está mais contra você. Você finalmente consegue enxergar a verdadeira cor do céu, fechar os olhos à luz do sol, admirar a beleza da lua. Tudo tem um gosto novo, uma beleza que não parecia existir antes. Agora é possivel dizer palavras perdidas em mim que eu não falava a tanto tempo, sentir coisas que não sabia que ainda podia sentir, me apaixonar, sentir aquele vínculo mesmo quando ele não parece existir. Eu fecho os olhos e ainda quero chorar mas por um motivo completamente diferente. Existe um fogo, uma força, uma vontade de alcançar e lutar pelos meus sonhos que eu pensei ter sumido de dentro no dia que finalmente caí no chão de fraqueza. Não. Não mais. Tudo ainda está aqui, bem dentro de mim. Nada nunca será facil, mas agora eu sei que se eu for forte e encarar as dificuldades de cabeça erguida, o mundo sempre será um lugar melhor e eu finalmente poderei ser feliz.

Alessandra Montalbo.